Skip to content

Viagens || Bélgica parte III: Bruxelas

Viagens || Bélgica parte III: Bruxelas

Nesta última parte do meu roteiro pela Bélgica vou mostrar-vos os pontos mais interessantes de Bruxelas. Se tiverem caído aqui neste artigo sem saberem do que estou a falar, podem consultar as duas outras partes, onde vos falo de Bruges e Gent! Faz tudo parte de um artigo em três partes onde vos falo dos meus passeios pela Bélgica.

Parte I – Bruges
Parte II – Gent

Bruxelas, a capital da Bélgica…

…e também da União Europeia! Ou não fosse Bruxelas a sede da Comissão Europeia e também do Parlamento Europeu 😉

Bruxelas é um misto de cidade moderna com ambiente fofinho. Não vos vou mentir, não me fascinou como Amesterdão, Praga ou Berlim (por exemplo)…mas é sempre uma boa opção para passar, por exemplo, um fim de semana fora. Bruxelas tem bastantes atracções e espaços agradáveis para passear.

Uma cidade bem “animada”

Sabiam que em Bruxelas ligam imenso à banda desenhada? A Bélgica fez nascer personagens como o Timtim, Spirou, Lucky Luke ou os Smurfs (adoro estes últimos!).

Smurfs!

Como tal, em Bruxelas (provavelmente por ser a capital) vemos por todo o lado alusões a esse tema. As livrarias com banda desenhada são imensas, e com mais oferta do que o que estamos habituados, e até as lojas de música costumam vender livros de BD.

Pelas ruas (principalmente se nos afastarmos um pouco do centro) vê-se muita street art lindíssima, a homenagear as mais diversas personagens de BD. Existem bairros com arte mesmo muito gira! Por isso, aconselho-vos a passearem um pouco “off the beat” para repararem nesta arte de rua.

Street Art

O Centro Belga da Banda Desenhada é bastante interessante de visitar, para conhecerem um pouco mais da historia da BD e de algumas personagens criadas por artistas belgas. Aconselho-vos a irem bem cedo, logo à hora de abertura, porque é um museu que enche muito facilmente.

Alguma arte encontrada no Centro de Banda Desenhada

Chocolates!!

Fiz questão de comprar chocolates belgas nesta minha visita a Bruxelas, ou não fosse a Bélgica super conhecida nessa área! Escolhi comprar na Neuhaus, uma marca bastante querida pelos Belgas e que por cá penso que não se encontra muito facilmente (existe alguma oferta no El Corte Ingles, mas nada que se compare a visitarem uma casa Neuhaus na Bélgica).

São maravilhosos e nas suas lojas existe tanta variedade (tanto de caixinhas como avulso) que é bastante difícil escolher. Comprei algumas trufas e tabletes diferentes do habitual, tanto para mim como para oferecer.

A Leonidas e a Godiva também são marcas bastante conhecidas de chocolate Belga, no entanto encontram-se imenso por Portugal, pelo que optei pela Neuhaus. Menos conhecida por nós e recomendada por vários belgas com que me cruzei.

Pontos de interesse em Bruxelas

Eu diria que, para conhecerem bem o centro da cidade e arredores, dois dias intensos chegam perfeitamente. Vou vos dar um mini-roteiro para esses dois dias.

Dia 1 – Manhã

Pelo Parc Leopold

Comecem a vossa manhã por passear na zona do Parlamento Europeu, que é ligeiramente afastada do centro. Existe um jardim muito bonito ainda antes de lá chegar, o Parc Leopold. À volta desse parque encontram também o edifício da Google e alguns museus.

Arco do Triunfo

De seguida, subam até verem a Comissão Europeia, e sigam em direção ao Arco do Triunfo, passando pelo Parc du Cinquantenaire. Podem subir gratuitamente ao topo do arco, para observarem a vista. Perto dessa zona têm também a Cauchie House, se gostarem de Art Deco.

Já vamos a meio da manhã e agora descemos para a zona do Palácio de Bruxelas. Depois, continuamos a descer até à zona principal de museus, de onde destaco o Museu dos Instrumentos Musicais. Além de ser bem giro, no 10º piso existe um restaurante onde podem almoçar e também observar a vista da cidade.

Dia 1 – Tarde

Dependendo do número de museus que vocês queiram visitar, poderão estar ou não com a tarde livre para outras atrações. Eu estava, pelo que vou continuar este mini-guia nesse sentido.

Praça Grand Palace

Ora depois de visitar os museus e almoçar, eis que nos dirigimos finalmente à zona mais central de Bruxelas, a Grand Palace. pelo caminho encontram o Hard Rock Café, ideal para comerem uma sobremesa ou para um copo, mais à noite.

Brownie delicioso no Hard Rock Café

Aproveitem a praça principal Grand Palace para relaxarem um pouco e observarem a vida da cidade. Muito perto da praça encontram a estátua Manneken Pis, símbolo da cidade:

Trata-se de uma estátua de um menino a fazer chichi. Trata-se claro de algo metafórico; esta estátua simboliza a boa abertura dos habitantes, pela sua liberdade de pensamento. Se visitarem Bruxelas numa época festiva, é costume encontrarem a estátua “vestida”, de acordo com o que se está a celebrar.

mais uma foto na Grand Palace

Pela cidade estão espalhadas mais duas estátuas semelhantes, o Zinneke Pis (cão a fazer chichi) e a Jeanneke Pis (menina a fazer chichi). É engraçado percorrer as ruas da cidade em busca das estátuas, pelo que não vos vou dizer a sua localização 😉

Jeanneke Pis
Zinneke Pis

Subindo um pouco da zona Grand Palace, vão encontrar a Place sainte catherine, zona muito gira e cheia de bons restaurantes. É nesta zona também que se fazem vários eventos relacionados com o Natal. Podem consultar todos os detalhes aqui.

O Atomium 😉

Para terminar a tarde, que tal um passeio ao Atomium? Basta apanhar o metro da linha azul e estão lá num instantinho. Perto do Atomium encontram também a Mini Europa!

Dia 2 – manhã

Pelo Centro de Banda Desenhada, numa casinha dos Smurfs

Que tal começar o dia com uma visita ao Centro Belga da Banda Desenhada? Como vos disse acima, é um museu bem giro. De seguida, podem passar pela zona do Museu do Chocolate (eu não visitei porque achei que não valia a pena) e perderem-se um pouco pelas livrarias e lojas de música incríveis que existem nesse bairro. Sugestões: Loja de discos e livros na Rue du Midi 67; Veals & Geeks na Rue des Grands Carmes 8A e Caroline Music na Boulevard Anspach 101.

Galeries Royales Saint-Hubert

Passem depois pelas Galeries Royales Saint-Hubert. São galerias lindíssimas, onde encontram um pouco de tudo: cafés, lojas de chocolate e até livrarias, como a Tropismes, que é lindíssima.

Livraria Tropisme

Ali perto das galerias têm também a Catedral de São Miguel e Santa Gudula!

Catedral de São Miguel e Santa Gudula

Dia 2 – tarde

Desçam um pouco essa zona para se afastarem do centro da cidade e vão em direção ao bairro mais português de Bruxelas, Saint-Gilles. Mas antes, passem pela Rue de Rollebeek, uma rua super gira, e pela Notre Dame Du Sablon.

Notre Dame Du Sablon

Depois, desçam um pouco e passem pelo Ascenseur des Marolles, onde vão encontrar os Tribunais de Bruxelas e mesmo ao lado uma roda gigante, onde é possível ver a cidade de uma perspectiva diferente.

Roda Gigante

Perto dessa zona têm também o Flea Market, que fica na Vossenplein, 1000. Está aberto a partir das 6h e fecha às 14h.

Arte de rua

Se continuarem a descer vão observar uma vida diferente da do centro de Bruxelas, e vão ver mais arte de rua como a que vos mostrei no inicio do artigo.

Depois de passearem pelo bairro Saint-Gilles (e quem sabe até comerem um pastel de nata), podem dirigir-se ao CAT CAFE Le Chat touille, um café mega amoroso e super pequenino, para os amantes de gatos. Adorei lanchar por lá, com amigos felinos à minha volta! Cheguem à hora de abertura, caso contrário é possível que não consigam lugar. PS: o local estava decorado para o Halloween, pois foi à altura em que lá fui 😉

CAT CAFE Le Chat touille

Se ainda tiverem tempo para compras (ou se quiserem passar por lá antes destas voltas) o melhor spot para as fazer é sem dúvida na Chaussée d’Ixelles, uma rua bem gira cheia de lojas de marcas nacionais e internacionais, de preços acessíveis. Se quiserem lojas mais high brand, passem na Boulevard de Waterloo.

Onde comer em Bruxelas?

Experimentei vários restaurantes, pelo que vou deixar-vos aqui os nomes dos que gostei mais!

Ramen no Samouraï Ramen

No dia que voltei para Lisboa ainda tive tempo de saborear um almocinho em Bruxelas, pelo que escolhi o Samouraï Ramen. Um restaurante pequeno, simples, mas com ramen MARAVILHOSO! Existem dois e eu fui ao de Toison d’Or.

Coco Donuts

Se gostarem de Donuts, há um spot incrível em Bruxelas para se deliciarem com eles: Coco Dunuts. Existem imensas variedades, o espaço é lindo e é perfeito para relaxarem à tarde. Fica perto do Cat Café de que vos mostrei à pouco! Foi assim que descobri este espaço.

BAOGO

Se gostarem daqueles pãezinhos asiáticos, os BAO, vão gostar certamente de ir ao BAOGO. Servem hambúrgueres nestes pãezinhos e sabe tãooo bem! As doses são bem servidas, não tenham medo de que o pãozinho seja pequeno 😉

Brunch no Charli Salé

Se gostarem de brunch, podem experimentar o do Charli Salé. É tudo delicioso por lá!

Outras sugestões de espaços que também gostei: Le Pain Quotidien (adoooro esta cadeia de healthy & comfort food, e tenho imensa pena que não exista em Portugal, porque existe em imensos países europeus); Café Novo (espaço trendy e com alguns pratos típicos da culinária Belga); Spago (Restaurante italiano no centro, mas com ótima comida e com decoração lindíssima. E preços bem acessíveis, face aos praticados em Bruxelas).

______________________
Se gostaste de ler este artigo e queres ficar a par de todas as novidades aqui no blog, podes subscrever o blog por e-mail na barra lateral direita, e/ou seguir-me nas redes sociais Instagram e Facebook.

Beijinho,
Lara ♥

Be First to Comment

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: