Skip to content

Yves Rocher || Prémio Terre de Femmes

Yves Rocher || Prémio Terre de Femmes

Todos os anos a Fundação Yves Rocher premeia diversas mulheres fantásticas, e hoje venho contar-vos quem venceu a edição portuguesa deste ano. O Prémio Terre de Femmes foi criado pela Fundação Yves Rocher – Institut de France em 2001, com o objetivo de honrar e apoiar financeiramente as mulheres que agem a favor do ambiente. Pretende mostrar o seu compromisso para que ele sirva de exemplo e abra novos caminhos.

Segue então a história de todo o projecto da vencedora

Estrela Matilde venceu esta 9ª edição do Prémio Terres de Femmes Portugal, com o projeto ‘Cooperativa de Valorização dos Resíduos – CVR’, ajudando mulheres da ilha do Príncipe a criarem o seu próprio negócio enquanto preservam e protegem o ambiente.

Encorajar a proteção da biosfera, desenvolver economicamente a ilha e capacitar mulheres locais a criarem o seu próprio negócio reciclando vidro e transformando-o em jóias artesanais – foram estes os objetivos cumpridos por Estrela Matilde com a criação da Cooperativa de Valorização dos Resíduos, que agora a fazem receber o primeiro prémio de um galardão que distingue mulheres e projetos singulares em prol do ambiente. 

Estrela é uma alentejana de 32 anos que vive desde os 26 na ilha do Príncipe, em São Tomé, com o objetivo de implementar projetos de desenvolvimento sustentável e responsável. Numa ilha com cerca de 8000 habitantes, marcada pelo isolamento económico e social, com obstáculos permanentes relacionados com as ligações aéreas e marítimas, com escassez de recursos técnicos e humanos e um mercado local de pequena dimensão, é um desafio o desenvolvimento de novos negócios.

Foi com a orientação da Estrela e o apoio da Fundação Príncipe Trust – ONG de conservação que um grupo de mulheres ativas da comunidade de Porto Real, no espaço de um ano, se organizou numa cooperativa feminina aliada à valorização de resíduos, obteve formação na criação de jóias, no Gana, e estabeleceu parcerias com o Governo Regional, a fim de recuperarem um centro de compostagem abandonado e criarem uma fábrica de reciclagem para produção de jóias artesanais.

São estas mulheres as responsáveis pela totalidade do processo de transformação do vidro em jóias de cores vibrantes e dificilmente replicadas. Hoje, este é o negocio que sustenta financeiramente mais de dez famílias da comunidade de Porto Real e espera-se que o número aumente.

Para Estrela,

Trabalhar com estas mulheres é também apostar na melhoria das condições de vida das crianças, pois são as mulheres as principais responsáveis pela sua subsistência, educação e saúde. É uma aposta na construção de um futuro melhor para todos.

E o prémio?

Estrela Matilde recebe, assim, a distinção de eco-cidadã do ano, bem como um prémio pecuniário no valor de 10 mil euros! Entra assim na corrida ao Prémio Internacional que disputará com outros dez países, no valor de 5 mil euros, sujeito a votação online aqui.

As dezenas de projetos submetidos à 9.a edição do Prémio Terre de Femmes Portugal foram avaliados por um Júri nacional independente! Esse júri é constituído por representantes da Liga para a Proteção da Natureza (LPN), Secretaria do Estado do Ambiente e Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL).

Agora resta desejar muito boa sorte à nossa vencedora Estrela Matilde, na finalíssima internacional do Prémio Terre de Femmes!

Beijinhos,
Lara ♥

Be First to Comment

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: