Skip to content

Fundação Yves Rocher || Guardiãs do Mar vence Prémio Terre de Femmes

Hoje venho dar-vos a conhecer a grande vencedora do Prémio Terre de Femmes, atribuído pela Fundação Yves Rocher.

O projeto “Guardiãs do Mar: salvar o ambiente, preservar empregos” foi o grande vencedor desta 8ª edição (2017), atribuído pela Fundação Yves Rocher, que todos os anos destaca uma iniciativa na área do eco-empreendedorismo levado a cabo por uma mulher portuguesa.

Da autoria da bióloga marinha Raquel Gaspar, o projeto envolve as mulheres pescadoras do Sado na proteção das pradarias marinhas sensibilizando-as para a eliminação do lixo resultante da mariscagem e das técnicas de pesca agressivas.

Paralelamente, beneficia a comunidade de mulheres pescadoras pois permite que as que se encontram desempregadas encontrem uma nova ocupação baseada na educação marinha. Por outro lado, integra as pescadoras ativas nos estudos científicos de monitorização do ambiente marinho.

O “Guardiãs do Mar” inclui um Programa de Educação Marinha, essencialmente dirigido à comunidade escolar, e onde a Ocean Alive propõe atividades como visitas de estudo guiadas, um dia a mariscar com uma guardiã do mar ou uma visita marinha a bordo.

Recorde-se que o estuário do Sado é o 3º habitat com mais valor do planeta e que se encontra em declínio acelerado, sendo fonte de alimento para os golfinhos e principal suporte da pesca local.

Com este projeto, Raquel Gaspar recebe o galardão de eco-cidadã do ano, bem como um prémio pecuniário no valor de 10 mil euros, entrando na corrida ao Prémio Internacional  que disputará com outros nove países, bem como ao Prémio do Público, no valor de 5 mil euros, sujeito a votação online em www.yves-rocher-fondation.org/terre-de-femmes/, de 8 a 24 de março.

A Ocean Alive, organização promotora do projeto já arrancou com diversas campanhas no terreno para envolver os cidadãos na limpeza da praia do estuário do Sado, estabelecer uma rede de boas práticas através da ação sociológica na comunidade costeira e ainda criar uma rede de stake-holders que colaborem para implementar soluções.

Até agora, as campanhas de sensibilização já promoveram 7 ações de limpeza de praia, envolveram 271 voluntários, abordaram 437 mariscadores, apanharam mais de 4 toneladas de lixo e cerca de 12 mil embalagens de sal.

Até 2019, a organização estima que o retorno financeiro para as mariscadoras possa ascender a 20 mil euros.

O projeto “Straw Patrol”, da autoria da também bióloga marinha Carla Lourenço, recebeu uma menção especial no valor de 3 mil euros.

Este projeto pretende alertar o público para a problemática do lixo marinho, com especial destaque para a poluição por plástico, e tenta despertar a mentalidade ecológica conduzindo a melhores práticas ambientais e à proteção dos ecossistemas marinhos.

Atualmente, a equipa é constituída por 5 pessoas distribuídas pelo Algarve, Costa de Caparica e Lisboa, sendo na sua maioria biólogos, que promovem palestras sobre a problemática do lixo marinho, ações de limpeza em ambientes aquáticos e divulgação da problemática do lixo marinho através da rede social facebook.

As dezenas de projetos submetidos à 8.ª edição do Prémio Terre de Femmes Portugal foram avaliados por um Júri nacional independente constituído por representantes da Liga para a Proteção da natureza (LPN); Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território; e Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL).

Criado há 16 anos pela Fundação Yves Rocher, o Prémio Terre de Femmes visa distinguir, dar visibilidade e apoiar financeiramente projetos de mulheres eco-empreededoras que trabalham por um ambiente cada vez melhor.

Já sabiam da existência destes prémios?

Beijinhos,
Lara ♥

Be First to Comment

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: